Jonas Runa

Artista, Compositor, e Investigador

As suas obras foram apresentadas no Museo Guggenheim Bilbao, na 55ª e 56ª Bienal de Veneza, no 798 Art District (Pequim), no ARoS Aarhus Kunstmuseum, na Galerie Scheffel (Frankfurt), na Logos Foundation (Ghent), no Museo de Arte Contemporáneo (Santiago do Chile), no Théâtre de la Ville (Paris), no Arnold Schoenberg Hall (Haia), na Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), no Centro Cultural de Belém (Lisboa), na Casa da Música (Porto) e na Culturgest (Lisboa), entre outros.

O SOM COMO VIBRAÇÃO DA VIDA |MUSEU BERARDO, LISBOA |17.10.2018 | 6.00 P.M.
CONFERÊNCIA DE JOÃO MANUEL MARQUES CARRILHO (JONAS RUNA)
Jonas Runa / Rizoma, 2018
Foto: © Fernando Pina/Cortesia Jonas Runa Studio.

Quarta-feira, 17 de outubro, às 18h00. Auditório do Museu Coleção Berardo.
Entrada gratuita, sujeita ao número de lugares disponíveis.

O som tem um potencial imenso para a pesquisa científica e artística, uma vez que revela ligações profundas à física fundamental e à psique humana. Nesta conferência, abordar-se-ão de forma anárquica (1) as relações entre o som enquanto entidade científica e o som enquanto perceção, (2) as consequências da autonomia do ruído e (3) as fronteiras entre a computabilidade e a criatividade na música eletrónica de arte, do ponto de vista da artistic research *.

Os três problemas são pistas que permitem chegar à interpretação da consciência como a música da natureza e esboçar um conceito da filosofia da música desenvolvido em colaboração com o musicólogo Jorge Lima Barreto - a Energia Musical Irrealizada.

*Artistic research: pesquisa interdisciplinar, englobando ciência, técnica, teoria e/ou tecnologia, que assenta na criação artística do próprio autor; música como arte-ciência.

Conferência apresentada no âmbito do VIII Ciclo de Conferências Internacionais sobre Arte, História e Pensamento, organizado pela Escola de Comunicação, Artes e Tecnologias de Informação da Universidade Lusófona, em conjunto com o Museu Coleção Berardo.

SUSPENSÃO | 31.08.2018 | 21H30 | CONVENTO DE SÃO FRANCISCO | COIMBRA

No próximo dia 31 de agosto de 2018, Suspensão sobe ao palco do Grande Auditório do Convento de São Francisco em Coimbra, integrando o programa "Dar a Ouvir - Paisagens Sonoras da Cidade".

O artista e compositor Jonas Runa, a coreógrafa Clara Andermatt e o compositor António Sá-Dantas desenvolveram o projeto Suspensão. Um espetáculo de instrumentos eletroacústicos, cujo som é accionado através do corpo, do movimento e da luz. Todo o som é criado ao vivo pelos intérpretes, num gesto de dança e exploração sonora onde o instrumento é o próprio corpo, os seus movimentos e a sombra que projetam no espaço.

Suspensão é uma coprodução da Companhia Clara Andermatt e do Teatro Viriato. Estreou a 12 de março de 2016 no Teatro Viriato (Viseu), e foi apresentada no Centro Cultural de Belém, Teatro Municipal Joaquim Benite (Almada) e no Teatro-Cine de Torres Vedras

 

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA

DIRECÇÃO: Clara Andermatt
CRIAÇÃO/INTERPRETAÇÃO/ESPAÇO CÉNICO: Clara Andermatt, Jonas Runa, António Sá-Dantas

DESENHO E OPERAÇÃO DE LUZ: Wilma Moutinho
CONSULTOR ARTÍSTICO: Vitor Rua
FIGURINOS: Ana Direito
CONSTRUÇÃO ESPAÇO CÉNICO: Sergio Cobos
ASSISTÊNCIA: Guy Swinnerton
SISTEMA ELECTRÓNICO DE INTERAÇÃO LUZ/SOM: Jonas Runa
APOIO TÉCNICO NA CONSTRUÇÃO DO HARDWARE ELÉCTRICO E ELECTRÓNICO: Leds & Chips

OPERAÇÃO DE SOM: Ricardo Figueiredo

PRODUÇÃO: ACCCA - Companhia Clara Andermatt
COPRODUÇÃO: Teatro Viriato

APOIO: Espaço do Tempo

AGRADECIMENTOS: Zé Pereira, Nelson Almeida, Tomás Pereira, João Miguel Almeida, Celestino Verdades (CUE ONE), Teatro do Bairro, São Luiz Teatro Municipal

DURAÇÃO: 60 minutos
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/6

Concerto/Performance com Fato de Luz
Performance sonoluminescente
Escultura-sonora para 168 telefones
jonasruna@gmail.com

© 2018 Jonas Runa. Todos os direitos reservados.
NL
Nelson Leão Webdesign
EN PT
Jonas Runa